Risco de Mercado: Uma introdução. Brasil e ETFs.

Risco significa que é possível que algo indesejado ocorra. Quando o investidor aplica o seu dinheiro, ele espera ter um retorno daquele investimento. Assim, no contexto dos investimentos, risco é a possibilidade de que as expectativas do investidor não se confirmem.

No mercado, os analistas analisam, normalmente, cinco riscos: mercado, crédito, liquidez, operacional e legal. O escopo deste post é tecer comentários sobre o risco de mercado.

Basicamente, o volume (quantidade) e a amplitude da variação do preço e o prazo do investimento perfazem o risco do mercado. Se um ativo tem seu preço alterado a todo momento, há risco de mercado. O câmbio, por exemplo, varia diariamente, ainda que alguns centavos.

Sobre a amplitude, temos o exemplo recente da JBS. Em outubro de 2016, JBS chega a cair 20% e lidera quedas do dia na Bovespa. Há 7 dias, ação da JBS cai mais de 25%. Já há 3 dias, JBS sobe 22%. Além do volume da variação ser grande, a amplitude também é acentuada. Tais fatos caracterizam esse ativo e, portanto, extremamente volátil, arriscado.

Essa volatilidade, aliás, é característica da bolsa brasileiras, que é considerada especulativa por algumas agências, basta colocar no Google Rating Mood’s Brasil: Moody’s rebaixa perspectiva de rating do Brasil para negativa. Ou seja, boa parte das empresas do país variam demais o preço, tem muita volatilidade, muito risco, são pura especulação. O risco de mercado ou volatilidade é, aliás, característica da B3, a antiga BM&FBovespa.

Nesse contexto é que os ETFs entram no Brasil: especulação. Ora, uma empresa pode cair até não valer mais nada, vide Eternit. Até o ponto de não conseguir mais recuperar o seu preço. Já os ETFs, podem cair, cair e cair que não vão quebrar, pois não são empresas. Em cenários baixistas, compra. Em altistas, vende e realiza o lucro. Simples assim.

O prazo do investimento também deve ser levado em consideração. Quanto maior o prazo, maior tende a ser a volatilidade. Nesse contexto, se torna interessante ressaltar que nem todos os títulos públicos são seguros sob o ponto de vista do risco de mercado.  Veja aqui o quanto o preço dos títulos Tesouro IPCA+ variam. É por isso que, pelo menos num curto prazo, depois de ter ajustado as minhas finanças, não pretendo aplicar em Tesouro IPCA. Certa vez vi o Bastter comentando que não existe investimento no curto prazo (Tesouro Selic), mas só no longo (Tesouro IPCA+). Discordo, ambos são investimentos, o Selic menos arriscado por ter menor risco de mercado, o IPCA+ mais arriscado pelo motivo inverso.

 

Kroton – Estudo de Caso – Como funciona a demonstração de resultado de exercício #6/10

Bom dia. Seguindo no ICON, temos a Kroton com 7,6% da composição do índice. Depois de passarmos por vários posts explicando a teoria e aplicações em estudos de caso, chegou a hora de dar uma geral no resultado do exercício de alguma empresa. Aqui, para facilitar, utilizarei os gráficos do site Fundamentos, haja vista ter um certo grau de confiança e já exibir os gráficos de maneira instantânea. Segue o link.

Receita Líquida

Entre 2008 e 2009 a receita se manteve estável e, em 2011 inicia o crescimento que explode 2014, se mantendo estável desde 2015. No primeiro trimestre de 2017 segue estável em mais de 5 bilhões de reais. Aparentemente, a crise não afetou muito o setor de educação.

kroton_receita

Margens

As margens bruta e EBIT cresceram de 2010 até 2014 e seguem estáveis. Acompanhando a queda da receita no terceiro trimestre de 2016, as margens também caíram. Em tese, mesmo com uma menor quantidade de alunos, os custos de uma instituição de ensino não cai muito, uma vez que são mantidas as estruturas físicas e o pessoal, implicando diminuição das margens. A margem bruta atingiu 60%, exibindo a viabilidade do negócio. Descontando os gastos operacionais e administrativos, temos a margem EBIT com 30%.

kroton_margem

EBIT

O resultado operacional também se mantém estável acima do R$ 1,5 bilhão de reais. O resultado EBIT em si não é tão interessante para se olhar quando não se conhece a instituição ou a empresa, haja vista não ser possível identificar se os valores são interessantes ou não. Todavia, as margens acima suprem essa lacuna. O EBIT se mantém estável, com a receita e as margens. Além disso, as margens estão interessantes. Uma dica é comparar com as margens da Estácio. Adianto que a margem EBIT dessa instituição está em 15%.

kroton_ebit

Financeiro

O resultado financeiro da Kroton também está agradando, ainda mais se comparado com a Estácio, que tem uma piora progressiva nesse resultado. A Kroton, desde 2016, vem tendo uma grande performance financeira. Crescimento bem interessante. No entanto, será que continuará com esse pique? Pouco provável. Todavia, se não tendo dívida, já está em um bom patamar.

kroton_financeiro

Lucro Líquido

O lucro líquido da entidade tem se mantido, como a maior parte dos indicadores, estável. Os proventos, talvez por não se ter muito onde investir, continuam a crescer. Alguns investidores têm como primeiro ponto o lucro líquido. Não se importando muito com as operações da entidade, nem se o lucro é mais financeiro ou operacional. Selecionam empresas que possuem bons lucros para posteriormente fazerem uma segunda peneirada.

kroton_lucro

Comentários

Como empresa, a Kroton me parece muito saudável. Agora, didaticamente não mostrou muita surpresa, pois seus números são bons e constantes. Não vejo do que reclamar. Analisando unicamente o desempenho, eu teria duas preocupações: a) a taxa de crescimento da Kroton e de sua receita, que não apresenta recuperação; b) O preço que se vai comprar a ação se for o caso de comprar tudo de uma vez e não fazer preço médio. Enfim, espero ter sido útil para se aprender.

Documentário HBO Warren Buffett 2017

Pessoal, desculpe-me por não ter postado na quinta e não ter preparado um post pra hoje. Esse fato se deve à recente correria: estudo pra concursos, família, academia e, principalmente, por que estou trabalhando duro para alcançar um novo cargo em meu trabalho. Isso tem me desgastado bastante e me deixado bem estressado. A única coisa que fiz ontem pela noite foi assistir um documentário para relaxar. Vale muito a pena.

Segue o documentário a baixo. Ele relata a vida de Warren Buffet. Não vou adiantar o texto. Só recomendo você a assistir. Grande lição. O doc tem a assinatura da HBO.

EBIT, EBITDA e a relação com o Lucro Operacional – Análise de DRE #5/10

Além dos mais utilizados lucro bruto e lucro líquido, os investidores sempre buscam uma forma de extrair das demonstrações contábeis a capacidade de geração de caixa das entidades tomadoras de recursos, haja vista objetivarem  ter retornos sob condições adequadas de risco. Embora o nome lucro operacional seja tentador, não há consenso sobre seu cálculo entre analistas e, sob o ponto de vista exclusivamente contábil, esse lucro visa atender a Fazenda Pública.

No post anterior sobre demonstração de resultado do exercício, descrevi o cálculo do que eu considero lucro operacional e não do que a legislação considera, pois para a legislação fiscal até o resultado financeiro faz parte do lucro operacional e, normalmente, separa-se o que é financeiro do que é operacional no contexto de investimentos.

Lucro Operacional = Resultado Operacional +/- Outros Resultados Operacionais +/- Resultado Não Operacional

Para saber mais detalhes dos componentes do cálculo, visite o referido post. O investidor poderá também remover um ou mais componentes e deixar apenas o resultado operacional como sendo o lucro operacional, por exemplo. No entanto, estará analisando valores fora do padrão do mercado. Ademais, por vezes, não haverão dados suficientes para esse tipo de análise, mas apenas o termo lucro operacional já calculado. As chances desse lucro operacional ter o resultado financeiro internamente é grande.

A solução para este problema pode ser a utilização de indicadores como o EBIT, que significa Earnings Before Interest and Taxes (ganhos antes do resultado financeiro e impostos), ou seja, uma ideia interessante de lucro operacional e mais, é reconhecida mundialmente. O cálculo é exatamente o descrito na fórmula acima. Provavelmente irá surgir a dúvida sobre se o EBIT é o mesmo que lucro operacional. Na verdade, não. A doutrina e a legislação divergem quando o assunto é lucro operacional, mas há um consenso sobre o que é EBIT. Logo, é mais interessante que o LO.

Outro lucro talvez mais interessante que o EBIT é o EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation/Depletion and Amortization). Em Português, lucro antes dos juros (resultado financeiro), impostos, depreciação, exaustão e amortização. Resumindo, além de desconsiderar o resultado financeiro e os impostos, desconsidera também o desgaste do imobilizado (amortização, depreciação e exaustão), haja vista não implicarem efeitos no caixa da entidade.

Segundo Kassai, “o mérito desta medida é a possibilidade de seu uso como um indicador financeiro globalizado, pois, como se sabe, o tratamento aplicado ao imposto de renda e ao cálculo das despesas de depreciações, exaustões e amortizações pode diferir bastante de um país para outro”. Assim, o entendimento desse indicador gera benefício no entendimento de demonstrações de empresas em vários lugares do mundo, incluindo os EUA.

Avançando no estudo da DRE, chegamos aos últimos lucros perfazendo o seguinte conjunto: lucro bruto, lucro operacional, lucro EBIT, lucro EBITDA e lucro líquido. Também vimos o que significa e como representar os diversos tipos de margens: basta dividir o lucro desejado pela receita líquido. Por exemplo, a margem EBIT é obtida dividindo-se o lucro EBIT pela receita líquida.

Abraço e até a próxima.

Plano de Ação 2017

Quero que esse ano seja o ano da virada. Já manifestei isso em outros posts. Estive pensando no que há de errado nas minhas finanças. Seria eu muito desleixado? Acredito que não. Em 2008, quase dez anos atrás, eu era solteiro e ganhava R$ 3.500,00. A minha vida era relativamente tranquila. Até que eu casei e comecei a ter problemas. Os pensamentos que estou escrevendo neste post têm a exclusiva finalidade de reflexão e entendimento, por favor, não se encomode com a simplicidade.

De 2008 até hoje, temos a inflação acumulada de 76% (ipca). Isso significa que, se eu continuasse solteiro, teria que estar ganhando hoje R$ 6.160. Isso só para manter o mesmo humilde nível de tranquilade. Fazendo uma conta de padaria, algo próximo de R$ 12.000 se casado, que é o meu caso. Ganho, bruto, R$ 9.000. Ou seja, no meu caso, não aumentar o nível de consumo não é possível, mas diminuir. Isso sem levar em conta os filhos.

Ademais, devido às sucessivas mudanças de endereço, haja vista ter passado em concursos em diversos lugares, criou a minha principal dívida, que eu chamo de empréstimo maior. Mulheres gostam de ter a casa mobiliada. Caso contrário, “não é uma casa”. A falta de conhecimento financeiro me levou a concordar com ideias como
“vamos parcelas, afinal, todos vivem endividados”.

A faculdade de minha esposa ultrapassa os R$ 1.000 por mês e, semestre que vem, meu filho começará a ir para escola. Como o meu “resultado financeiro” tem estado péssimo, essas questões tendem a agravar o quadro. A minha única saída é aumentar a renda drásticamente. Preciso ser aprovado em um concurso de auditor fiscal urgentemente. Isso equilibraria as contas e, em pouco tempo, teria um bom resultado financeiro.

A aprovação não ocorre quando queremos, mas quando há oportunidades e estamos preparados. Preparo-me diariamente, faltam as oportunidades. Enquanto não chegam, elaborei um plano de fuga da corrida dos ratos. Está anotada em um papel já velho, então resolvi escrever este post para deixar registrada.

O plano

  1. Quitar dívidas;
  2. Nunca mais utilizar dinheiro de terceiros;
  3. Aumentar a renda e manter o nível de consumo;
  4. Formar um colchão de liquidez/reserva de emergência; e
  5. Investir.

Espero que funcione.

Vendas da Apple cai, mas receita é maior – Aplicação de conceitos contábeis

Hoje, comecei o dia lendo algumas notícias e uma me chamou atenção: Menos por mais: vendas de IPhone cai, mas receita da Apple é maior. Não tenho produtos da empresa, resolvi ler para ver como estavam sendo utilizados alguns conceitos contábeis como o do título (receita). Quem quiser conferir: link.

A reportagem afirma que a Apple vendeu no primeiro trimestre deste ano US$ 51,2 milhões de IPhones, enquanto que no ano anterior vendeu US$ 50,8 milhões. Receita 1% maior, mesmo que a quantidade de aparelhos vendidos tenha diminuído. Depois, segue afirmando que a empresa está “ganhando mais dinheiro por unidade”. Afirmo que não é bem assim.

Lembrando da estrutura da DRE, temos que

Receita Líquida de Vendas

(Custo da Mercadoria Vendida)

= Lucro Bruto

As receitas aumentaram 1%, mas é fundamental saber quanto variou o custo do aparelho para se chegar ao lucro e, consequentemente, à margem bruta (lucro bruto / receita líquida). Para o conceito de lucro, o ideal é que a receita aumente e o custo da mercadoria diminua, independente da quantidade de produtos vendidos.

O interessante da reportagem é que há uma suposição que, mesmo sendo um modelo diferente de telefone, os custos se mantenham constantes. Isso implicaria aumento da margem de lucro, ou seja, aumento da percepção de valor para o cliente. Tal fato ocorreu com a Grendene na B3.

margemgrendene
Margens da Grendene

Há um aumento da margem dos produtos comercializados pela entidade. Resumindo, a receita aumentou ou o custo de produção diminuiu, ensejando o aumento das margens. Um ponto em comum com a reportagem é o fato de que a quantidade de unidades vendidas pela empresa de calçados diminuiu. Assim, podemos concluir que o preço médio dos produtos aumentou. Adiante, o preço aumentou, o custo se manteve, o lucro aumentou e a margem aumentou.

Achei interessante abordar os conceitos dessa forma com vistas a fixar os conhecimentos adquiridos, assim como demonstrar aplicações em notícias cotidianas. Obrigado pela visita.

Demonstração do Resultado do Exercício – O que é e como calcular o lucro bruto, o operacional e o líquido #4/10

Na série de posts ligados à demonstração do resultado do exercício, além de ter introduzido noções iniciais, passamos por alguns estudos de caso como Brasil Foods, AmBev e JBS. Neste post, será demonstrado como é feito o cálculo de vários tipos de lucros: bruto, operacional e líquido.

Como se sabe, a demonstração de resultado de exercício é um relatório verticalizado cujo resultado em determinada linha impacta na linha seguinte, ou seja, os cálculos possuem uma sequência pré-determinada (a mesma do título). Nesse contexto, o estudo dos tipos de lucros também seguirá a sequência. Posteriormente, será demonstrado como se calcular as respectivas margens.

Cálculo e significado do Lucro Bruto

Basicamente, o lucro bruto é a receita líquida deduzido o custo da mercadoria vendida ou do serviço prestado. Isso significa que para calcular o lucro bruto, faz-se necessário dois componentes: a) a receita líquida de vendas; e b) o custo da mercadoria vendida ou serviço prestado.

Lucro Bruto = Receita Líquida de Vendas – Custo da Mercadoria ou do Serviço

O leitor há de se atentar para a primeira linha da demonstração contábil que estará sendo analisada, haja vista o cálculo do lucro bruto necessidade da receita líquida e não da receita bruta. Na maioria das demonstrações encontradas nos hot sites da relação com investidores das empresas da B3 já consta na primeira linha a receita líquida, embora não seja identificada dessa forma. Para diferenciar essas receitas, basta observar a linha que se segue. Caso seja o custo do produto ou serviço, trata-se da receita líquida. Isso se deve ao fato da receita líquida ser a receita bruta deduzida de descontos, impostos e abatimentos. No caso desses itens não estarem exposto, conclui-se pela receita já líquida deles.

O lucro bruto representa qual o retorno da empresa sob o exclusivo ponto de vista da venda da mercadoria. Em outras palavras, quanto os produtos ou serviços da entidade retorna para a entidade. Utilizando os dados da JBS, última empresa estudada, temos a receita líquida de R$ 170.380,50 e o custo da mercadoria vendida de R$ 149.066,70 (em milhões). Assim, o lucro bruto é igual a R$ 170.380,50 menos R$ 149.066,70 que resulta em R$ 21.313,80. Observa-se pela pequena margem bruta, uma vez que R$ 21.313,80 dividido por R$ 170.380,50 resultando em 0,125, ou seja, 12,5%. Aparentemente, não há muito espaço para erros operacionais.

Cálculo e significado do lucro operacional

O lucro operacional é obtido em estágio posterior ao do lucro bruto, uma vez que sua fórmula faz uso do lucro bruto. O operacional tem esse nome por que considera apenas o resultado operacional contra o lucro bruto. Dessa forma, acaba sendo mais realista que o lucro bruto quando se trata de resultados, haja vista deduzir das receitas líquidas, além dos custos do produto ou serviço, o resultado operacional.

Todas as vezes que se trata de resultado,  subentende-se que há o confronto de receitas e despesas, ou seja, devemos subtrair das receitas, as despesas. Portanto, resultado operacional é a receita operacional menos as despesas operacionais.

Lucro Operacional = Resultado Operacional +/- Outros Resultados Operacionais +/- Resultado Não Operacional

O ponto em que há uma complicação é determinar o que são esses três componentes. O artigo 11 do decreto lei 1598 que é “lucro operacional o resultado das atividades, principais ou acessórias, que constituam objeto da pessoa jurídica”. Já a lei 6404, que trata das demonstrações contábeis, não menciona tal lucro. Enfim, não entraremos em discussões doutrinárias, mas registramos que não há consenso do conceito na legislação brasileira e, por isso, as demonstrações contábeis variam tanto de forma.

Nesse contexto, apenas para fins didáticos, conceituamos resultado operacional a receita operacional menos as despesas operacionais. O resultado operacional é o lucro bruto menos as despesas operacionais: as administrativas e as com vendas.

Resultado Operacional = Lucro Bruto – Despesas Administrativas – Despesas com Vendas

Os outros resultados operacionais possuem a mesma dinâmica do resultado operacional, porém advêm das atividades secundárias das empresas. Já o resultado não operacional é o resultado, confrontação de receitas e despesas, que é fruto de transações não incluídas na atividade principal ou acessória da entidade como a venda de um ativo imobilizado.

Com vistas a ilustrar, a Grendene comercializa calçados e essa é a sua atividade principal: ela compra matéria prima e vende esses produtos (atividade principal). Recentemente, comprei um calçado para o meu filho e acabei por adquirir, também da Grendene, uns brinquedinhos de algum material borrachudo. Tal produto, certamente, é uma atividade secundária da empresa, pois havia uma vinculação entre o brinquedo e o calçado. Como exemplos de receita não operacional temos a venda de algum equipamento utilizado na produção dos calçados, a venda de uma marca e o resultado de equivalência patrimonial. Tal resultado será estudado em post específico.

Calculo e significado do lucro líquido

O lucro líquido é o último que será encontrado nas demonstrações de resultado do exercício. Esse lucro representa o retorno financeiro das vendas da entidade após a dedução dos custos da produção dos produtos ou serviços, do resultado das operações e do resultado financeiro.

Lucro Líquido = Lucro Operacional +/- Resultado Financeiro

O Brasil vem passando por um cenário de grande desemprego, corrupção generalizada no setor público e crescimento desconsiderável. Estamos sob o domínio do crime. Nesse contexto, a economia não consegue o desenvolvimento esperado e há consequências para o setor privado. Boa parte das entidades negociadas na B3 está endividada e, por isso, é interessante a análise do lucro operacional, do resultado financeiro e do lucro líquido para vislumbrar a situação financeira da entidade.

Mesmo que o lucro operacional da entidade seja expressivo, se houver endividamento, o lucro líquido poderá ser até mesmo negativo, ou seja, pode haver prejuízo. Como já deve fácil se supor, o resultado financeiro é a diferença entre as receitas financeiras e as despesas financeiras. Os principais símbolos das receitas ou despesas  financeira são os juros.  Como os juros do país são altos, as despesas financeiras que começam a progredir merecem extrema atenção.

O lucro líquido é dividido em dois momentos: antes dos impostos (IR e CSLL) e depois deles. A margem líquida, normalmente, é calculada com o lucro líquido depois dos impostos. Alguns investidores compram ações apenas de empresas que possuam margem líquido superior a 20%. Obrigado pela visita e até a próxima.